terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Reflexão do dia !

Estabelecer prioridades de pessoas, parece difícil... talvez porque o nosso coração e a nossa mente andam meio nublados relativamente à realidade...
Hoje percebo que as pessoas mais importantes para mim são aquelas que sentem amor verdadeiro por mim... e se nalgum momento há escolha de prioridades, essas estão sem duvida no topo da pirâmide...
Mas diriam muitos: e como posso saber se alguém tem amor por mim?
Fácil!
Quem ama nunca magoa intencionalmente (vendo que está a magoar)
Quem ama não rejeita
Quem ama valoriza, respeita, estima
Esqueçam as palavras dos outros, olhem somente para as suas acções...
Todas as pessoas são diferentes, umas com personalidades mais duras, outras mais sensíveis... mas quando gostam de nós as suas acções são suportadas por esse sentimento...

:)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Trabalho de casa para a mudança.

As dificuldades inconscientes que o ser humano tem em aceitar o bom... dificuldades essas condicionadas pelas crenças da sociedade e dos grupos onde tem vivido...



quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

E gosto


 Para todos os que dizem que bom mesmo é viver no campo, eu vivo numa cidade... e gosto.... muitooo... gosto de viver rodeada de pessoas, gosto dos sons da cidade, gosto da vida que existe na cidade, gosto da diversidade .

domingo, 18 de dezembro de 2011

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Peq. Alm.

Pequeno almoço rico em nutrientes (diferente da versão de peq. alm. rico/substancial) faz a diferença na energia do dia e até no "estado de alma"
:)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

:)


"(...) qualidades focadas internamente, de gentileza, educação, intuição e ainda, grandes habilidades artisticas e um desejo de paz, tranquilidade e comtemplação (...)"

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Gratidão por todas as coisas boas que proporciona!




(...) Ser contra o dinheiro é estúpido. O dinheiro é um meio muito belo, um meio de intercâmbio. Sem ele não pode haver uma cultura evoluída, sociedade ou civilização.
Apenas imagine que o dinheiro desapareceu do mundo. Então tudo o que é confortável, tudo aquilo que lhe dá conforto desaparecerá com ele. As pessoas serão reduzidas a uma profunda pobreza.
O dinheiro tem prestado uma tremenda ajuda; e é preciso apreciá-lo. (...)

in Palavras de Osho

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O fim da era das bengalas.




(...) Cada um se responsabiliza por seu caminho, não podendo mais "apelar" para velhas fórmulas ... (pais, empregadores, governo, bancos, etc...). Nada que lhes sirva de muletas. Caso insistam tudo o que os faz "parecer" mancos e que é utilizado como "bengala emocional" será extinto ou ficará indisponível.
Mas, cada um está num nível exato de desenvolvimento e acesso (...)

(recebi por email)

sábado, 22 de outubro de 2011

Seguindo o fluxo do estado verdadeiro.


(...) Como é maravilhoso contemplar a felicidade em seus corações quando buscam a felicidade e o equilíbrio, respeitando suas essências divinas.
(...) A água sempre segue a frente, não reage contra o fluxo, não para diante dos obstáculos, sempre segue a frente. A experiência humana deve ser vivida dessa forma.
A rotina em suas vidas cria uma resistência às coisas novas, que vos tira da zona de aparente conforto.
(...)Todos os desconfortos que vocês sentem é um sinal de que algo está em desequilíbrio em vocês.
E só há uma forma de resolver isso meus queridos, olhando para si, conversando com você e ouvindo sua alma.
Esse dialogo é possível a todos vocês, apenas falta a alguns iniciar essa conversação com mais freqüência.
À medida que vocês começarem a exercitar o olhar para dentro começarão a perceber sensações, sinais que jamais haviam percebido antes, ainda que eles existissem e que estivessem ali o tempo todo mostrando a vocês.
Todos os acontecimentos em suas vidas têm um propósito, nada se perde, pois vieram para experimentar a evolução, e esse movimento leva todos vocês sempre para frente.
Reagir contrario às situações é trazer desequilíbrio e infelicidade às suas vidas.
(...) A dor e o sofrimento são energias que não mais devem existir em vocês, mas enquanto continuarem no mesmo padrão de pensamento, ela continuara presente em suas vidas até que se decidam transformar e fazer as mudanças necessárias em suas vidas.
(...) Quando dizemos que não vieram para sofrer parece estranho isso a vocês, pois a maioria vivencia sofrimento e desequilíbrio, mas essas sensações são sentidas por vocês para mostrar que estão fazendo algo que não é necessário, que não esta em equilíbrio com o que realmente deseja.
Por isso temos insistido tanto com vocês que busquem ouvir seu EU INTERNO, para que deixem de cultivar esses padrões de freqüências.
Iniciem o processo para a vossa felicidade e equilíbrio e então comecem a seguir o fluxo do rio...

Mensagem de Metatron


sábado, 15 de outubro de 2011

Enjoy


(...) um sentimento de liberação de todos os problemas que previamente atormentavam suas mentes, então, a partir daí, começarão a ter sentimentos de empoderamento de tudo o que fazem e de tudo aquilo que vocês são. Maior clareza dos propósitos e dos desejos de seus corações irá preencher o seu Ser e assim, muito daquilo que prevenia vocês de se moverem para frente irá sair de sua experiência de vida.
Muitos testes foram superados com sucesso, e então, sobrepondo a tudo isso, existe uma maior sensação de conhecimento de que aquilo que foi suportado, foi exatamente aquilo que foi escolhido pela sua alma e pelo seu Eu Superior, como experiências que eram necessárias para acontecer, a fim de trazê-los para esse presente momento. Vocês todos estão prontos à beira de um novo começo de viverem a vida com maior ênfase no que tange as mais sublimes experiências.
Acontecerá o desejo de vivenciarem dos mais simples prazeres que estão prontos e disponíveis para vocês tomarem parte a qualquer momento e tudo que lhes é requerido é a apreciação consciente disso. À medida que as mudanças continuam chegando no interior de cada faceta de suas vidas, quando vocês tomarem conhecimento delas na Terra e no interior de seus próprios Seres, haverá uma fluência de corrente de vida que não era entendida antes.

Haverá mais profundidade nos pensamentos e reverência a tudo que está vivo em sua volta. Muitas distrações externas que ocupavam o seu tempo e seu foco irão cair naturalmente, à medida que as realizações chegarem para vocês. Assim, a partir daí, a vida como é para ser viviva, apreciada e vivenciada em cada momento diretamente, estará totalmente presente em suas consciências, em vez de serem apenas observadores dela.
Uma maior apreciação pela Natureza irá trazer muito alívio causado pelo stress que avassala os seus corpos físicos e os seus campos de energias. Nesse meio ambiente as novas energias e os códigos contidos em seu interior podem então, depois serem assimilados com maior graça e leveza, pois estando na Natureza estão dando uma reverência ao Planeta no qual vocês vivem, se movimentam e têm o seu Ser. É uma relação simbiótica de troca que acontece entre vocês e isso é algo que agora se torna mais aparente para vocês.
Esse é um período de tempo de reflexão e interiorização, de conecção profunda no interior de coração de seu Ser tornando-se assim, mais sintonizado com o seu próprio ritmo de vida. Um estado de relaxamento e quietude irá facilitar maior consciência de sua Presença Superior e o que sua Presença deseja que você saiba.
Abram-se para os talentos e dons que estão sendo decantados para a atmosfera da Terra em estado de reverência e gratidão por essa grande oportunidade. Isso requer consciência de sua parte, de que esses dons e talentos estão disponíveis para vocês e de que querem assimilá-los em seu Ser. Façam disso ser a sua intenção quando estiverem na Natureza e a Natureza em troca irá lhes assistir como resposta ao receber as suas intenções.

Hilarion



sábado, 1 de outubro de 2011

A sabedoria do silêncio interno - Texto Taoísta



Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte do seu Chi (energia).

Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.

Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe, nem utilize palavras que projectem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada.

Aprenda a ser como um espelho: observe e reflicta a energia.

O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e acções, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.

Se se identifica com o êxito, terá êxito. Se se identifica com o fracasso, terá fracasso.

Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna. Aprenda a ser como o universo, escutando e reflectindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.

Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reacções emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluída.

Não se dê demasiada importância, e seja humilde, pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões.

Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente, invisível, misteriosa, indefinível, insondável como o TAO.

Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário. Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades , a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos. Tenha confiança em si mesmo. Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros.

Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.

Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão.

Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria. Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o facto.

Não saber é muito incómodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.

Evite julgar ou criticar. O TAO é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade.

Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.

O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra. Tudo o que o incomoda nos outros é uma projecção do que não venceu em si mesmo.

Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida. Ocupe-se de si mesmo, não se defenda.

Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.

Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afectam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz.

O seu silêncio interno torna-o impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo. Pratique a arte de não falar.

Tome algumas horas para se abster de falar. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, em vez de tentar explicar o que é o TAO.

Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação.

Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre… O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida de tudo o que existe no mundo.

Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser.

Por outras palavras, viva seguindo a via sagrada do TAO.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Curar a nossa dimensão do dinheiro


Acho que temos de esquecer tudo o que aprendemos acerca do dinheiro. Acho mesmo que temos de fazer tábua rasa disso. Mesmo aqueles de nós que tiveram a bênção de ter algum dinheiro nas suas vidas têm dificuldade em lidar com isso – e em sentirem-se bem com isso.
Porque, virtualmente, todas as mensagens que recebemos acerca de dinheiro fazem do dinheiro o mau da fita, o vilão, e consequentemente, aqueles que o têm tornam-se os vilões da vida, embora as pessoas não sejam vilões, nem mesmo aquelas que têm muito dinheiro.
Nós temos uma ideia preconcebida acerca do dinheiro. O dinheiro é a raiz de todo o mal. Chamamos-lhe dinheiro sujo e daqueles que o têm diz-se serem podres de ricos. Há algo de sujo nele – algo impuro. É quase como se aqueles que têm algum dinheiro o tivessem conseguido de uma forma ilegítima, que não seja justo ao correcto que eles o tenham.
Há um enorme mito acerca do dinheiro… Eu chamo-lhe o mito do dinheiro. E o mito do dinheiro nas sociedades humanas é que não é nada certo tê-lo, o que é interessante, sendo que toda a gente o quer ter. Então isto põe toda a gente na posição de querer uma coisa que não é certo ter.
É um pouco como o sexo. É a mesma coisa. Não conheço muitas pessoas que não queiram tanto sexo, bom sexo, quanto conseguirem. Mas isso não é certo na maioria dos lugares da nossa sociedade – eu não estou a brincar – estou a falar a sério -, na nossa sociedade não é nada certo querer ter muito sexo. E se vocês simplesmente disserem “Eu quero muito sexo”, as pessoas vão pensar que você é uma pessoa perturbada ou que tem um problema qualquer. Com o dinheiro é a mesma coisa – ainda pior.
Sabem, se forem para a rua perguntar às pessoas sobre as suas vidas sexuais, elas até falarão convosco acerca disso. Mas perguntem-lhes quanto dinheiro é que têm no banco. Vejam-nas ficarem embasbacadas. “Você quer saber o quê? Quanto é que tenho na minha conta bancária? Desculpe mas isso é muito pessoal.” A pessoa com quem dormiram a noite passada não é (pessoal) – bem, talvez seja um pouco – mas isto é muito pessoal. Estamos a falar de dinheiro.
Então o dinheiro tem uma carga emocional ainda maior para as pessoas do que a sua própria sexualidade. É interessante, não é? Isto está relacionado com todas as mensagens sobre dinheiro que recebemos durante toda a nossa vida – nove décimos das quais foram muito, muito negativas.
Então como é que nos podemos tornar amigos do dinheiro? Primeiro é preciso esquecer tudo o que nos disseram acerca dele. E depois temos de pôr uma nova mensagem no lugar da antiga. Não há nada no Universo que não seja Deus. E Deus, a energia que é Deus, existe em tudo, incluindo no dinheiro. Não é como se Deus estivesse em todo o lado excepto na vossa carteira. Na verdade, Deus está em toda a parte.
Precisamos de entender que o dinheiro é simplesmente mais uma forma de energia da vida e é uma forma muito, muito poderosa, não poderosa em si, mas poderosa porque lhe damos poder. Nós, como sociedade neste planeta, dissemos: “Damos a este meio de troca um imenso poder sobre as nossas vidas.” E isso devia resolver tudo. Dêmos-lhe a nossa bênção. Dissemos que damos mais valor a uma coisa que a outra. Por exemplo, damos mais valor ao ouro do que à terra, a menos que seja terra num lugar em particular que possa ser transformada em ouro muito rapidamente. Mas abençoámos uma coisa e depois, ao mesmo tempo, condenámo-la; é uma contradição interessante.


Como é que nos podemos tornar amigos do dinheiro?
Imaginem que o dinheiro é um presente que o Universo vos ofereceu e que vos permite fazer todo o bem que sempre quiseram fazer a vocês mesmos e aos outros. Nada é mau, a menos que o tornemos mau com os nossos pensamentos.
Vemos a vida, e todos os seus elementos, como sendo essencialmente má ou essencialmente boa? Essa é a questão. Se vemos a vida como sendo essencialmente boa, resolveremos os nossos problemas com o dinheiro e faremos do dinheiro um amigo. E depois faremos coisas boas com esse dinheiro, coisas boas para nós porque o merecemos. Eu mereço e vocês também.
E depois faremos coisas boas aos outros. Partilharemos a abundância que é nossa e a abundância que nos é dada por Deus com todos aqueles cujas vidas tocamos. E ninguém terá falta de nada. Há o suficiente para todos nós. E quando escolhermos isso, seremos amigos do dinheiro, de nós próprios, de todas as outras pessoas e de Deus.


“Conselhos de Vida sobre a Abundância” Neale Donald Walsch


sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Maravilhoso.



PROPÓSITO, POTENCIAL, POSSIBILIDADE E PODER
“Qual é o meu propósito?”, é uma pergunta que os clientes frequentemente me fazem, porque eles sentem que se eles estivessem vivendo o seu verdadeiro propósito eles não estariam tendo os problemas que atualmente experienciam. E, entretanto, os seus problemas, sejam eles quais forem neste momento, fazem parte do seu propósito. Tendemos a olhar para o propósito da vida como algo fixo, exato e imutável, um caminho misterioso que exigirá toda a nossa confiança e habilidade para dominarmos e alcançarmos o sucesso, o amor, a abundância e a alegria que acreditamos que ele detém. E achamos ser algo em que devemos aprender a adaptar os nossos eus pobres e indignos, em vez de um aspecto nosso sobre o qual temos controle. Assim, quando consideramos o nosso propósito de vida, acreditamos que é a vida maravilhosa, bem sucedida, abundante e alegre que não temos e uma vez que descubramos o que seja, isto é em que entraremos. Mas esta suposição é o que nos impede de compreendermos e de vivermos o nosso propósito.
A verdade é que não podemos falar sobre o propósito sem primeiro discutirmos muitos outros aspectos de nossa jornada, começando com o poder, e então isto flui para o potencial e para a possibilidade, porque todos eles estão relacionados. Vocês querem saber qual é o seu propósito? A resposta poderia surpreendê-los.
O nosso propósito de vida é, em primeiro lugar, a cura, o aprendizado, o crescimento e a transformação, que nos tirará das vibrações energéticas menos elevadas que correspondem a nossa cura, para as mais elevadas, que nos encaminharão para novos níveis de propósito. Todos no planeta têm um propósito de cura. Quando vemos o nosso propósito como existente em cada etapa do nosso caminho de vida, podemos completar a cura e avançarmos de um nível de propósito para o outro. E isto acontece quando decompomos os outros “Ps” na equação, potencial, possibilidade e poder.
Tudo em nossa vida é um potencial, que abrange todas as escolhas que podemos fazer na vida. Embora não possamos fazer todos eles, elas estão disponíveis para nós, porque elas fazem parte de nosso campo de potenciais. Eu escrevo sobre isto em Ascendendo aos Milagres, mas a versão resumida é: o nosso campo de potenciais contém tudo o que poderíamos querer, desejar ou sonhar. Nós nunca pediremos nada que não faça parte do nosso campo de potenciais porque somente aquelas coisas que fazem parte dele, serão parte de nossa consciência.
Por exemplo, se estiverem interessados em ter uma motocicleta, ela será parte dos seus pensamentos e no que prestam atenção. A cada vez que uma motocicleta passar pelo seu pensamento será “Eu gostaria de ter uma.” Se não tiverem uma motocicleta em seu campo de potenciais, provavelmente pensariam em como ela é ruidosa ou perigosa. Isto é verdadeiro para tudo em nossa vida. O que queremos é parte do nosso campo de potenciais e o que nem mesmo pensamos, não é. Assim, podemos nunca querermos ou pedirmos algo que não seja possível para nós, quando estamos em sua vibração.
Então, temos que encarar a possibilidade, porque o que está em nosso campo de potenciais permanece uma possibilidade, até que alcancemos o seu nível de vibração energética. Assim para terem a motocicleta que vocês querem, suas crenças e pensamentos devem estar alinhados com o que ter uma significa para vocês. É algo que vocês sentem que podem ter se tiverem o dinheiro suficiente, e isto representa liberdade, ou é algo frívolo e irresponsável? As pessoas em sua vida criariam objeções se vocês tivessem uma e isto realmente importaria para vocês? Pessoas ricas, felizes e bem sucedidas possuem motocicletas, ou elas pertencem a pessoas que gastam o seu dinheiro de maneira tola, envolvem-se em comportamentos de risco, ou são egoístas? Uma vez em que vocês se coloquem na vibração energética do que isto significa para vocês, a sua moto aparecerá em sua vida.
E por último, mas o mais importante, o poder se manifesta em cada aspecto do nosso propósito. Ainda que possamos estar completamente inconscientes disto, todos nós temos uma fonte ilimitada de poder. E este poder estimula o nosso desejo de explorar o nosso potencial, energiza as possibilidades e proporciona a conclusão e o encerramento que nos impulsionará para um nível diferente de propósito. Mas apesar de termos o poder, nem sempre o usamos; em vez disto nos vemos como impotentes, vítimas de nosso propósito de vida, sem qualquer controle sobre os desafios que experienciamos como parte de nosso caminho de vida.
Nosso propósito de vida está constantemente mudando, de acordo com a nossa disposição e habilidade de estarmos ancorados em nosso poder. Nós cumpriremos o nosso propósito em tudo o que fizermos, porque isto é um aspecto inconsciente de nossa jornada de cura. As pessoas e situações que nos darão o dom da cura, do aprendizado, do crescimento e da transformação serão atraídas para nós, porque elas ressoam com o mesmo nível de energia. Semelhante realmente atrai semelhante, e os opostos não atraem. Todos em nossa vida refletem um aspecto de nossa energia e compartilham com o nosso propósito de cura. A mudança em nosso propósito corresponde a como assimilamos esta energia, aprendemos a partir da experiência e então o mudamos para um maior nível de satisfação e avançamos para um nível diferente de propósito, se é isto o que quisermos e para o qual estivermos preparados.
Seja qual forma que os nossos desafios possam assumir, o nosso propósito é experienciar E superá-los. Mas ficamos presos na experiência e achamos que este é o nosso destino, nossa sorte na vida: estarmos no nível da vibração energética e não podermos mudar. Nossa escolha é vermos isto como uma confirmação de que somos realmente impotentes e que estamos presos, ou procurarmos a dádiva da transformação. Em cada momento podemos encontrar a resposta a cada questão; elas podem não fazer sentido no momento, ou parecer não se encaixarem, mas se as unirmos e permanecermos focados em nosso verdadeiro propósito, o que nos leva à transformação, as respostas se tornarão claras e a solução muito aparente.
Qual é o seu propósito de vida? Estar exatamente onde vocês estão e usar esta experiência para a sua transformação pessoal. A Ascensão é o processo de elevarmos a nossa energia, mudarmos para novos níveis de vibração energética e aprendermos a experienciar a vida nas dimensões superiores. Isto acontece quando visualizamos o nosso propósito através das lentes do potencial, das possibilidades e do poder e então, damos cada passo, um de cada vez, para usarmos a nossa experiência para cumprirmos o nosso propósito de modo que possamos nos elevar para níveis ainda mais elevados de vibração energética e conhecermos a vida além da terceira dimensão, criando novos níveis de propósito, expandindo o nosso potencial e vivendo a partir de um ponto de possibilidades ilimitadas.

Jennifer Hoffman.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Ser verdadeiro



VIVENDO VIDAS VERDADEIRAS COMO SERES VERDADEIROS

(...) Seres Verdadeiros seguem a sabedoria do seu coração em todos os momentos. Eles sabem que estão sempre na HORA CERTA - LUGAR CERTO, mesmo quando não parece assim. Seres Verdadeiros liberaram todas as expectativas de como a vida deve ou não ser. Eles abraçam o desconhecido. Seres Verdadeiros não precisam fingir nada e não precisam “jogar”. Seres Verdadeiros vivendo Vidas Verdadeiras não precisam seduzir e eles não precisam caçar. Eles incorporam o AMOR PURO DO CORAÇÃO e emanam uma autoridade natural. Seres Verdadeiros são seres humanos reais que vivem com honestidade, integridade, abertura, e Amor.(...)
Seres Verdadeiros vivem no expandido AQUI e AGORA. (...)
Nossas Novas e Verdadeiras Vidas não são necessariamente o que nós pensávamos que poderia ser. São uma combinação de nossos sonhos e desejos mais pessoais fundindo-se com o cumprimento do nosso Verdadeiro Propósito. Estão perfeitamente alinhadas com quem realmente somos. São desmontadas e simplificadas. Honestas e reais. São divertidas e gratificantes. Em nossas Vidas Verdadeiras, nós nos relacionamos com os outros de uma maneira honesta, verdadeira e com respeito mútuo. Nossas Novas Vidas Verdadeiras já estão dentro de nós, esperando para serem ativadas.

(...) Irá incomensuravelmente reforçar nossa Verdade. Ao mesmo tempo, irá desmascarar tudo o que é falso. Não podemos mais fingir sermos Seres Verdadeiros. Nós temos que andar, falar e realmente vivermos nossas Verdades. É isso que é tão emocionante (e talvez um desafio para alguns). Uma vez que Escolhemos a nossa Direção e entramos no nosso caminho certo, tudo se desenrola perfeitamente. Nós não só clicamos em nossas posições, como deslizamos suavemente para elas.

(...) Como Seres Verdadeiros emergentes, nós temos um sentido refinado do que sabemos ser certo, do que sabemos ser verdadeiro (...)
 Viver Vidas Verdadeiras significa saber que estamos sempre no Tempo Certo - Lugar Certo com as pessoas certas. Estamos prontos para qualquer coisa e abordar situações com abertura e flexibilidade, (...)
Vivendo uma Verdadeira Vida significa criar o Novo e Verdadeiro com clara e constante confiança. Quando fazemos isso, nós inspiramos aqueles que nos rodeiam a viver uma vida mais verdadeira. Vivendo uma Vida Verdadeira requer deixar para trás muitas das velhas formas de fazer as coisas, velhos conceitos e velhos comportamentos – o que pode ser assustador. Isto requer dar saltos gigantes ao Desconhecido e deixar ir o pensamento de como os outros nos veem e seus julgamentos sobre o que estamos fazendo. (...)
Vivendo uma Vida Verdadeira é ancorar tudo o que somos, todos o que aprendemos até agora, em nossa vida diária.(...)
Nossas Vidas Verdadeiras são acompanhadas de muitas sincronicidades.
Essas sincronicidades são o resultado de viver na HORA CERTA – LUGAR CERTO. Nós começamos a nos alinhar com novas pessoas e lugares que sentimos no mesmo nivel de onda. Nossas Novas Vidas Verdadeiras envolvem mais interação com os outros (...)

(...)Nós iremos nos libertar da nossa velha história biológica e cármica. Nós iremos remover as máscaras das nossas definições antigas e antigos papéis. Vamos aprender a fazer as coisas de maneiras totalmente novas. Vamos recriar as nossas vidas para mais perfeitamente refletir quem realmente somos.

In Anjo de Luz

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Assegurar-se de ter um "santuário" onde recarregar energias


"...No que tange as questões pessoais que dizem respeito ao vosso bem estar, devem fazer tudo aquilo que puderem para se assegurar que tenham um santuário pacífico onde possam ir para se recarregar e rejuvenescer. ... é necessária a reposição de muita energia no interior dos vossos corpos físicos. Escutem sempre os sinais que o vosso corpo lhes dá e sigam essa direção...."

Marlene Swetlishoff





quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Não acredito em inimigos, mas acredito que existem pessoas que ainda desconhecem o estado verdadeiro...


Sempre haverá pessoas que estão empenhadas em destruí-lo. Irão criticar, zombar e ficar furiosas com você. Deixe-as. Você não é responsável pelas ações delas, somente por suas próprias ações. Lute pela sua visão. "Compartilhe seu sonho somente quando você deve e escolha cuidadosamente com quem fazê-lo". Faça o trabalho na retaguarda e permaneça no caminho quando começar a ficar difícil. Mesma que surja  oposição, seja cuidadoso para não permitir que as ameaças e acusações dos "inimigos" o intimidem. Fique firme em suas decisões e continue comprometido com a sua meta. Não deixe que a trégua o engane de forma a apanhá-lo desprevenido com um ataque posterior. Fale com o Universo sobre suas necessidades e permita que Ele responda aos seus opressores. Nunca lhes responda você mesmo.
Finalmente mantenha-se ocupado. Não permita que a batalha interfira no seu trabalho. Você pode não ser popular, mas será bem-sucedido porque o Universo trabalha com aqueles que se esforçam para permanecer com a visão que Ele lhes deu. Desta maneira, seus opositores aprenderão que não são tão importantes quanto o que você está fazendo e você permanecerá concentrado em sua visão com a sabedoria e forças que a acompanham renovadas.
Todas as grandes coisas que o Universo colocou no nosso interior - nossos sonhos, visões, planos e talentos - podem ser  alvos dos que estão em vibrações negativas. Eles ficam incomodadoscom homens e mulheres que têm fé na sabedoria e no poder do Universo, porque eles se apropriam das suas visões e as transformam em ação. Não apenas estabelecem metas, mas também as tornam realidades.

Fonte: Myles Munroe.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Organização




Os 7 Hábitos das Pessoas Organizadas
A maioria das pessoas organizadas segue algumas regras simples. Apresentamos abaixo os 7 hábitos das pessoas muito organizadas.

1. Elas possuem um lugar para cada coisa.
Cada item que possuem tem um local adequado, uma "casa". Os livros estão na estante de livros. O lugar dos brinquedos é no quarto de brinquedos ou no armário próprio para eles. Os CDs estão caixas, gavetas ou em porta CDs, organizados por gênero ou artista por exemplo. Os documentos estão em pastas de arquivo, etc.
 
2. Elas colocam as coisas de volta no lugar.
Uma vez que um objeto qualquer não será mais utilizado, eles não ficam vagando por lugares temporários. Estes objetos, após serem usados, retornam imediatamente à sua "casa", ao seu local de origem.

3. Elas anotam suas tarefas e lembretes.
Pessoas organizadas costumam anotar seus compromissos, tarefas e listas de lembretes. Isto é feito de forma constante e consistente, em suas agendas (de papel, computador ou computador de mão). Elas não se arriscam a se esquecer das coisas. Elas sabem que suas memórias não são confiáveis e que suas agendas estão ali exatamente para cumprir esta função.
 
4. Elas não acumulam papéis
Papéis e documentos que devem estar guardados, são arquivados diariamente. Correspondências são abertas perto do lixo, e papéis desnecessários são descartados imediatamente. Contas são colocadas na pasta de contas a pagar, revistas são lidas e guardadas por uma semana ou duas, depois doadas ou descartadas.

5. Elas não deixam as coisas para depois.
Quando alguma coisa deve ser feita, as pessoas organizadas costumam agendar, planejar ou simplesmente executar a tarefa o quanto antes. Desta forma evitam acumulo de serviço, prazos apertados e outros problemas causados pela procrastinação (procrastinar é voluntariamente deixar para depois o que deveria ser feito agora).

6. Elas possuem prazos e objetivos.
Pessoas organizadas sabem que para obterem resultados, precisam saber claramente aonde querem chegar e em que prazo. Elas fazem revisões periódicas em seu planejamento.

7. Elas procuram manter apenas as coisas necessárias.
Pessoas organizadas não acumulam coisas. Não ocupam espaço com objetos inúteis, roupas que não utilizam há anos, revistas antigas e outras tranqueiras. Apenas as coisas que lhe são úteis ou proporcionam algum prazer, são mantidas. Estas pessoas acreditam na simplicidade. Elas respiram mais facilmente se puderem circular em seus espaços sem ter que esbarrar em caixas ou mergulhar em armários abarrotados.

sábado, 6 de agosto de 2011

Gostava de ler este livro, mas nem no alfarrabista...



“Os sistemas educativos e políticos não mudam misteriosamente; transformam-se quando nós mudamos. O indivíduo é de primordial importância, não o sistema; e enquanto o indivíduo não comprender o processo total da sua própria existência, não há sistema, seja de direita ou de esquerda, que possa trazer paz ao mundo.”

A Educação e o significado da Vida
J. Krishnamurti

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

sim, isto faz parte do "caminho"... mas não deve ser forçado (fazer de conta que já se está lá), simplesmente servindo de orientação, como uma bússula... o que não deve invalidar a própria aceitação e transmutação do patamar presente onde cada um está...

Sete Passos para Ultrapassar o Jugo do Ego
Wayne W. Dyer


Aqui estão sete sugestões para o ajudar a transcender ideias arraigadas acerca da auto-importância. Todas elas são concebidas para o ajudar a impedir que se identifique falsamente com o auto-importante ego.




1. Pare de se sentir ofendido
O comportamento dos outros não é uma razão para ser imobilizado. O que o ofende só o torna mais fraco. Se está à procura de ocasiões em que foi ofendido, irá descobri-las em todo o lado. Trata-se do seu ego a funcionar convencendo-o de que o mundo não deveria ser como é. Mas você pode tornar-se um apreciador da vida e igualar-se ao Espírito da Criação universal. Não pode tocar o poder da intenção ao ser ofendido. Por todos os meios, aja no sentido de erradicar os horrores do mundo que emanam da identificação massiva com o ego, mas fique em paz. (...) Sentir-se ofendido cria a mesma energia destrutiva que o ofendeu em primeiro lugar e leva-o ao ataque, ao contra-ataque e à guerra.


2. Deixe ir a sua necessidade de vencer
O ego adora dividir-nos em vencedores e perdedores. O objectivo de ganhar é um meio infalível para evitar que a consciência contacte com a intenção. Porquê? Porque, em última instância, é impossível ganhar sempre. Alguém por aí vai ser mais rápido, ter mais sorte, ser mais jovem, mais forte e mais esperto e você vai voltar a sentir-se inútil e insignificante.
Você não é os seus ganhos ou as suas vitórias. Pode gostar de competir e de se divertir num mundo em que vencer é tudo, mas não tem que estar lá nos seus pensamentos. Não há perdedores num mundo onde todos partilhamos a mesma fonte de energia. Tudo o que você pode dizer é que, num dado dia, realizou um certo nível em comparação com os níveis dos outros nesse dia. Mas hoje é outro dia, com outros competidores e novas circunstâncias para considerar. Você é ainda uma presença infinita em um corpo que é um dia (ou década) mais velho. Deixe ir a necessidade de ganhar ao não concordar que o oposto de ganhar seja perder. Esse é o medo do ego. Se o seu corpo não está a fazer de forma a ganhar neste dia, isso simplesmente não importa quando não você não se identifica exclusivamente com o seu ego. Seja o observador, reparando e desfrutando de tudo sem a necessidade de ganhar um troféu. Esteja em paz e harmonize-se com a energia da intenção. E, ironicamente, embora você mal dê por isso, surgirão mais vitórias na sua vida à medida que menos as procurar.


3. Deixe ir a sua necessidade de ter razão
O ego é a fonte de imensos conflitos e dissensões porque o empurra na direcção de fazer dos outros errados. Quando você é hostil, desconectou-se do poder da intenção. O Espírito criativo é amável, amoroso e receptivo; e livre de raiva, ressentimento ou amargura. Deixar ir a sua necessidade de estar certo nas suas discussões e relações é como dizer ao ego, Eu não sou um escravo teu. Eu quero abraçar a amabilidade, e rejeito a tua necessidade de estar certo. De facto, vou oferecer a esta pessoa a oportunidade de se sentir melhor e agradecer-lhe por me apontar na direcção da verdade.
Quando você deixa ir a necessidade de ter razão, é capaz de fortalecer a sua conexão com o poder da intenção. Mas tenha em atenção que o ego é um combatente determinado. Já vi pessoas terminarem relações, de outro modo bonitas, por aderirem à sua necessidade de estarem certas. Eu incito-o a deixar ir esta necessidade condutora do ego de ter razão parando você mesmo no meio de uma discussão e perguntando-se, Quero ter razão ou quero ser feliz? Quando escolhe o humor feliz, amoroso e espiritual a sua conexão com a intenção é reforçada. Estes momentos expandem, em última análise, a sua nova conexão ao poder da intenção. A Fonte universal irá começar a colaborar consigo criando a vida que você está destinado a viver.


4. Deixe ir a sua necessidade de ser superior
A verdadeira nobreza não tem a ver com ser melhor do que ninguém. Tem a ver com ser melhor do que você costumava ser. Fique centrado no seu crescimento, com uma consciência constante de que ninguém que está no planeta é melhor do que ninguém. Todos nós emanamos da mesma força vital criativa. Todos temos uma missão para realizar a nossa essência destinada; tudo o que precisamos para cumprir o nosso destino está disponível para nós. Nada disto é possível quando se vê a si mesmo como superior aos outros. É um velho ditado, mas nem por isso menos verdadeiro: todos somos iguais aos olhos de Deus. Deixe ir a sua necessidade de se sentir superior vendo a manifestação de Deus em todos. Não avalie os outros com base na sua aparência, realizações, posses e outros indícios do ego. Quando você projecta sentimentos de superioridade é o que recebe de volta, levando a ressentimentos e, afinal de contas a sentimentos hostis. Estes sentimentos tornam-se no veículo que o leva para mais longe da intenção. “A especialidade faz sempre comparações. É estabelecida por uma falta vista no outro e mantida por procurar e manter claro à vista todas as faltas que possa perceber.


5. Deixe ir a sua necessidade de ter mais
O mantra do ego é mais. Nunca está satisfeito. Não importa o quanto você realize ou adquira, o seu ego vai insistir que não é suficiente. Vai encontrar-se num estado perpétuo de esforço e eliminar qualquer possibilidade de alguma vez chegar. No entanto, na realidade você já chegou e como escolhe usar este momento presente da sua vida é sua escolha. Ironicamente, quando você pára de precisar de mais, mais do que deseja parece chegar à sua vida. Desde que esteja desapegado da necessidade, vai achar mais fácil transmiti-lo aos outros porque percebe como precisa de pouco para estar satisfeito e em paz.
A Fonte universal está contente consigo mesma, constantemente em expansão e a criar vida nova, nunca tentando manter as suas criações para os seus próprios propósitos egoístas. Ela cria e deixa ir. À medida que deixar ir a necessidade do ego de ter mais, você identifica-se com essa Fonte. Você cria, atrai para si e deixa ir, nunca exigindo que venha mais. Como um apreciador de tudo o que se manifesta (...).
6. Deixe de se identificar com base nas suas realizações
Este pode ser um conceito difícil se você pensar que é as suas realizações. Deus escreve toda a música, Deus canta todas as canções, Deus constrói todos os edifícios. Deus é a fonte de todas as realizações. Posso ouvir o seu ego a protestar em voz alta. Não obstante, permaneça sintonizado com esta ideia. Tudo emana da Fonte! Você e essa Fonte são um! Você não é este corpo e as suas realizações. Você é o observador. Note tudo isso e esteja grato pelas capacidades que tem acumulado. Mas conceda todos os créditos ao poder da intenção que o trouxe para a existência e da qual você é uma parte materializada. Quanto menos precisar de ter os créditos pelas suas realizações e mais conectado permanecer com as sete faces da intenção, mais você é livre para realizar e mais lhe será mostrado para si. É quando se apega a essas conquistas e acredita que faz todas essas coisas sozinho que abandona a paz e a gratidão da sua Fonte.


7. Deixe ir a sua reputação
A sua reputação não está localizada em si. Ela reside na mente dos outros. Portanto, você não tem controlo sobre ela de todo. Se você falar com 30 pessoas, terá 30 reputações. Conectar-se com a intenção significa escutar o seu coração e conduzir-se com base no que sua voz interior lhe diz que é o seu propósito. Se estiver excessivamente preocupado com a forma como vai ser apreendido por todos, então desconectou-se da intenção e deixou que as opiniões dos outros o orientassem. Trata-se do seu ego a funcionar. Trata-se de uma ilusão que permanece entre si e o poder da intenção. Não há nada que possa fazer, a menos que se desligue da fonte do poder e se convença de que o seu propósito é provar aos outros como é poderoso e superior, e desperdice a sua energia a tentar ganhar uma reputação gigante entre os outros egos. Faça o que faz porque a sua voz interior está sempre conectada e agradecida à sua Fonte pelo modo como o dirige. Permaneça na intenção, desapegue-se dos resultados e assuma a responsabilidade pelo que reside em si: o seu carácter. Deixe a sua reputação para os outros discutirem; isso não tem nada a ver consigo. Ou como diz o título de um livro: O Que Você Pensa de Mim Não é Assunto Meu!




Fonte: www.spiritlibrary.com

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Tornar-se...


A principal missão do homem, na vida,  é dar luz a si mesmo e tornar-se aquilo que ele é potencialmente.


Erich Fromm

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Sugestões

Dieta mental


«Há apenas algumas décadas, a Humanidade tomou consciência dos perigos do excesso de gordura física por uma alimentação desregrada.
Está na altura de se notar que os nossos abusos no campo da informação e conhecimento estão a criar problemas tão ou mais sérios do que esses.
A nossa sociedade está mais atafulhada de preconceitos do que de proteínas, mais intoxicada de lugares-comuns do que de hidratos de carbono.
As pessoas viciaram-se em estereótipos, juízos apressados, pensamentos tacanhos, condenações precipitadas.
Todos têm opinião sobre tudo, mas não conhecem nada.
Os cozinheiros desta magna "fast food" intelectual são tambem os jornalistas e comentadores, os editores da informação e filósofos, os romancistas e realizadores de cinema.
Os telejornais e telenovelas são os hamburgers do espírito, as revistas e romances são os donuts da imaginação.
O problema central está na família e na escola.

Qualquer pai responsável sabe que os seus filhos ficarão doentes se comerem apenas doces e chocolate.
Não se entende, então, como é que tantos educadores aceitam que a dieta mental das crianças seja composta por desenhos animados violentos, videojogos e telenovelas.
Com uma «alimentação intelectual» tão carregada de adrenalina, romance, violência e emoção, é normal que esses jovens tenham dificuldade em consiguir depois uma vida saudável.
O jornalista alimenta-se hoje quase exclusivamente de cadáveres de reputações, de detritos de escândalos, de restos mortais das realizações humanas. A imprensa deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular.
Os repórteres desinteressam-se da realidade fervilhante, para se centrarem apenas no lado polémico e chocante.

Quase só a parte morta e apodrecida da realidade é que chega aos jornais.
Alguns casos referidos criam uma celeuma que perdura.
O conhecimento das pessoas aumentou, mas é feito de banalidades.
Não admira que, no meio de tanta confusão, as grandes realizações do espírito humano estejam em decadência.
Não se trata de uma «idade das trevas» ou o fim da civilização, como tantos apregoam.
É só uma questão de obesidade.
O homem moderno está adiposo no raciocínio, gostos e sentimentos.
O mundo precisa sobretudo de dieta mental. Não precisa de reformas, desenvolvimento, progressos.»

recebi por email

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Como lidar (ou não lidar... eheheh) com energias negativas

Foque-se em si próprio e nas suas boas energias, nas coisas boas da sua vida

 
1. NÃO TEMER NINGUÉM
Uma das armas mais eficazes na subjugação de um ser é impingir-lhe o medo.
Sentimento capaz de uma profunda perturbação interior, vindo até a provocar verdadeiros rombos na aura, deixando o indivíduo vulnerável a todos os ataques.
Temer alguém significa colocar-se em posição inferior, temer significa não acreditar em si mesmo e em seus potenciais; temer significa falta de fé.
O medo faz com que baixemos o nosso campo vibracional, tornando-nos assim vulneráveis às forças externas. Sentir medo de alguém é dar um atestado de que ele é mais forte e poderoso. Quanto mais você der força ao opressor, mais ele se fortalecerá.

2. NÃO SINTA CULPA
Assim como o medo, a culpa é um dos piores estados de espírito que existem.
Ela altera nosso campo vibracional, deixando nossa aura (campo de força) vulnerável ao agressor. A culpa enfraquece nosso sistema imunológico e fecha os caminhos para a prosperidade. Um dos maiores recursos utilizados pelos invejosos é fazer com que nos sintamos culpados pelas nossas conquistas. Não faça o jogo deles e saiba que o seu sucesso é merecido. Sustente as suas vitórias sempre!


3. ADOTE UMA POSTURA ATIVA
Nem sempre adotar uma postura defensiva é o melhor negócio. Enfrente a situação.
Lembre-se sempre do exemplo do cachorro: quem tem medo do animal e sai correndo, fatalmente será perseguido e mordido. Já quem mantém a calma e contorna a situação pode sair ileso. Em vez de pensar que alguém pode influenciá-lo negativamente, por que não se adiantar e influenciá-lo beneficamente? Ou será que o mal dele é mais forte que o seu bem? Por que será que nós sempre nos colocamos numa atitude passiva de vítimas?
Antes que o outro o alcance com sua maldade, atinja-o antecipadamente com muita luz e pensamentos de paz, compaixão e amor.

4. FIQUE SEMPRE DO SEU LADO
A maior causa dos problemas de relacionamentos humanos é a "Auto-Obsessão".
A influência negativa de uma pessoa sobre outra sempre existirá enquanto houver uma idéia de dominação, de desigualdade humana, enquanto um se achar mais e outro menos, enquanto nossas relações não forem pautadas pelo respeito mútuo. Mas grande parte dos problemas existe porque não nos relacionamos bem com nós mesmos.
"Auto-Obsessão" significa não se gostar, não se apoiar, se autoboicotar, se desvalorizar, não satisfazer suas necessidades pessoais e dar força ao outro, permitindo que ele influencie sua vida, achar que os outros merecem mais do que nós. Auto-obsediar-se é não ouvir a voz da nossa alma, é dar mais valor à opinião dos outros.
Os que enveredam por esse caminho acabam perdendo sua força pessoal e abrem as portas para toda sorte de pessoas dominadoras e energias de baixo nível.
A força interior é nossa maior defesa.

5. SUBA PARA POSIÇÕES ELEVADAS
As flechas não alcançam o céu. Coloque-se sempre em posições elevadas com bons pensamentos, palavras, ações e sentimentos nobres e maduros.
Uma atmosfera de pensamentos e sentimentos de alto nível faz com que as energias do mal, que têm pequeno alcance, não o atinjam. Essa é a melhor forma de criar "incompatibilidade" com as forças do mal. Lembrem-se: energias incompatíveis não se misturam.


6. FECHE-SE ÀS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS
As vias de acesso pelas quais as influências negativas podem entrar em nosso campo são as portas que levam à nossa alma, ou seja, a mente e o coração.
Mantenha ambos sempre resguardados das energias dos maus pensamentos e sentimentos, e fuja das conversas negativas, maldosas e depressivas.
Evite lugares densos e de baixo nível.
Quando não puder ajudar, afaste-se de pessoas que não lhe acrescentam nada e só o puxam para o lado negativo da vida. O mesmo vale para as leituras, programas de televisão, filmes, músicas e passatempos de baixo nível.

TENHA CONFIANÇA EM VOCÊ MESMO


(recebido por email)

Precisamos de professores ou directores audazes que comecem a introduzir a meditação nas escolas, please

sábado, 2 de julho de 2011

As crenças de cada um...


 A Terra e a compreensão da humanidade estão mudando tremendamente e isto pode criar muitos medos; algumas pessoas podem desejar se agarrar aos medos, vendo estes como o caminho mais seguro de existir, enquanto outros estarão felizes em liberar todas as ilusões e existirem como verdade. Seja o que for que esteja ocorrendo a sua volta, vocês têm a segurança de terem a sua luz orientadora com vocês em todos os momentos e, portanto, serem capazes de detectar o que é correto para vocês e a verdade que ajudará em seu desenvolvimento espiritual (embora muitos não façam uso dela). Muitas e diversas verdades se tornarão aparentes; elas fluirão como ondas para lavar a humanidade; haverá sempre uma onda que afetará o seu coração, porque é o caminho divino que a sua alma deseja seguir em sua atual existência.

É importante que se lembrem de que as idéias, crenças ou concepções que vocês sentem não serem apropriadas para vocês, podem não ser falsas (...) (mas podem  existir no espaço energético onde esses outros estão). Agora é o momento para que a humanidade abra os seus corações para as diversas crenças e concepções que estão crescendo na Terra, que aceite (se elas lhes fizerem sentido em cada momento) e honre(/respeite) a todas : este é o caminho a seguir.

Portanto, quando vocês se depararem com as crenças do outro, e parecer que elas não ressoam com vocês, lembrem-se sempre de que elas ainda existem como verdade para eles (...). O que veremos na Terra, é que pode  haver muitos caminhos diferentes e criativos para A Verdade. Esta é realmente uma lição adicional para que confiemos em nós mesmos, mas que também honremos os outros, assim como compreendamos como A Verdade é bela e expansiva.


Mestre Serapis (com algumas adaptações)


sexta-feira, 1 de julho de 2011

Expor ao sol forte


A melhor altura para apanhar sol é quando ele está suave.
No verão seca tudo.
As ervinhas secam, os animais recolhem-se quase todos e muitos humanos expôem-se.
É importante rectificar este habito e as crenças que o sustentam.

Pode ser assim ou não...

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Felicidade homeopática


A felicidade é a soma das pequenas felicidades. Li essa frase num outdoor em Paris e soube, naquele momento, que meu conceito de felicidade tinha acabado de mudar. Eu já suspeitava que a felicidade com letras maiúsculas não existia, mas dava a ela o benefício da dúvida.

Afinal, desde que nos entendemos por gente aprendemos a sonhar com essa felicidade no superlativo. Mas ali, vendo aquele outdoor estrategicamente colocado no meio do meu caminho (que de certa forma coincidia com o meio da minha trajetória de vida), tive certeza de que a felicidade, ao contrário do que nos ensinaram os contos de fadas e os filmes de Hollywood, não é um estado mágico e duradouro.

Na vida real, o que existe é uma felicidade homeopática, distribuída em conta-gotas. Um pôr-de-sol aqui, um beijo ali, uma xícara de café recém-coado, um livro que a gente não consegue fechar, um homem que nos faz sonhar, uma amiga que nos faz rir. São situações e momentos que vamos empilhando com o cuidado e a delicadeza que merecem alegrias de pequeno e médio porte e até grandes (ainda que fugazes) alegrias.

'Eu contabilizo tudo de bom que me aparece', sou adepta da felicidade homeopática. 'Se o zíper daquele vestido que eu adoro volta a fechar (ufa!) ou se pego um congestionamento muito menor do que eu esperava, tenho consciência de que são momentos de felicidade e vivo cada segundo.

Alguns crescem esperando a felicidade com maiúsculas e na primeira pessoa do plural: 'Eu me imaginava sempre com um homem lindo do lado, dizendo que me amava e me levando pra lugares mágicos Agora, se descobre que dá pra ser feliz no singular:

'Quando estou na estrada dirigindo e ouvindo as músicas que eu amo, é um momento de pura felicidade. Olho a paisagem, canto, sinto um bem-estar indescritível'.

Uma empresária que conheci recentemente me contou que estava falando e rindo sozinha quando o marido chegou em casa. Assustado, ele perguntou com quem ela estava conversando: 'Comigo mesma', respondeu. 'Adoro conversar com pessoas inteligentes'.

Criada para viver grandes momentos, grandes amores e aquela felicidade dos filmes, a empresária trocou os roteiros fantasiosos por prazeres mais simples e aprendeu duas lições básicas: que podemos viver momentos ótimos mesmo não estando acompanhadas e que não tem sentido esperar até que um fato mágico nos faça felizes.

Esperar para ser feliz, aliás, é um esporte que abandonei há tempos. E faz parte da minha 'dieta de felicidade' o uso moderadíssimo da palavra 'quando'.

Aquela história de 'quando eu ganhar na Mega Sena', 'quando eu me casar', 'quando tiver filhos', 'quando meus filhos crescerem', 'quando eu tiver um emprego fabuloso' ou 'quando encontrar um homem que me mereça', tudo isso serve apenas para nos distrair e nos fazer esquecer da felicidade de hoje. Esperar o príncipe encantado, por exemplo, tem coisa mais sem sentido? Mesmo porque quase sempre os súditos são mais interessantes do que os príncipes; ou você acha que a Camilla Parker-Bowles está mais bem servida do que a Victoria Beckham?

Como tantos já disseram tantas vezes, aproveitem o momento, amigos. E quem for ruim de contas recorra à calculadora para ir somando as pequenas felicidades.

Podem até dizer que nos falta ambição, que essa soma de pequenas alegrias é uma operação matemática muito modesta para os nossos tempos. Que digam.

Melhor ser minimamente feliz várias vezes por dia do que viver eternamente em compasso de espera.


Leila Ferreira, jornalista

domingo, 12 de junho de 2011

A verdade individual


QUAL É A MINHA VERDADE? - Mensagem de Jennifer Hoffman

 
.À medida que nos tornamos suficientemente corajosos para explorar a verdade, e isto exige coragem, porque a fim de conhecermos a nossa verdade, temos muitas vezes que desmentir tudo o que acreditamos como verdadeiro em relação a nós mesmos, nossas vidas e em relação aos outros. O que conhecemos do mundo é uma associação de nossa própria experiência e aquilo que os outros compartilharam conosco. Qual é a nossa verdade e qual é a sua? Conhecemo-nos através de uma associação de nosso próprio conhecimento e o que os outros compartilharam conosco. Quando começamos a explorar a verdade, temos que decidir qual é a nossa verdade e criarmos um novo nível da verdade.
Decidir sobre a verdade significa definir qual é a verdade em relação a nós, nossas vidas, nosso potencial e habilidades. Neste ponto somos capazes de ficarmos na encruzilhada de cada aspecto de nossa vida e decidirmos qual será a verdade sobre cada um. Esta é a ordem mais elevada de manifestação, porque sem conhecermos a nossa verdade não somos capazes de igualar a nossa energia a qualquer intenção que seja mais elevada do que acreditamos ser a nossa verdade. Por exemplo, se queremos manter a verdade de que somos poderosos e bem sucedidos, devemos manter a vibração energética que corresponda a este nível da verdade. Se não, podemos manter esta intenção, mas isto nunca acontecerá.
Definirmos os parâmetros de nossa verdade, também significa liberar conexões com tudo que não corresponda a ela. Assim a definição de uma verdade que estamos merecendo amar, significa liberar todas as conexões com pessoas, eventos e situações onde não somos amados de uma maneira que corresponda a nossa verdade. Temos a coragem de deixá-los ir, sabendo que quando o estamos fazendo, estamos abrindo o espaço para novas conexões que correspondam a nossa nova verdade? Durante este processo podemos nos sentir muito solitários, isolados, abandonados e rejeitados, mas é assim que nos sentimos quando liberamos conexões, porque criamos um vácuo que pode, por um breve período de tempo, fazer-nos sentir um grande vazio.
Se pedirmos a outros que concordem com a nossa verdade ou a validem, muitas vezes pedimos àqueles que não querem que mudemos a nossa verdade, porque então eles terão que mudar a deles. Todos apreciam o estado atual de nossas longas conexões energéticas. Mas mudar a nossa verdade, adotando uma nova verdade, ou afirmar a nossa verdade, dá-nos o poder e a confiança de criarmos a vida que queremos, que reflita a verdade que queremos conhecer e viver. Tudo o que não apóie esta verdade se desintegrará, assim somos deixados em um vácuo que pode ser preenchido com uma nova verdade, novas pessoas e situações que a apóiem e uma nova visão para a verdade que pretendemos para nós mesmos e para a nossa vida.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Cada momento é único

"Um homem não se banha duas vezes no mesmo rio, porque nunca é o mesmo homem, e nunca é o mesmo rio."

Heráclito

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Combinei comigo


“Não importa o quanto às vezes seja difícil,
o quanto às vezes eu me atrapalhe,
o quanto às vezes eu seja a densa nuvem
que esconde o meu próprio sol,
quantas vezes seja preciso recomeçar:
combinei comigo não desistir de mim.”

Ana Jacomo